FILME 121 > SNOW WHITE AND THE HUNTSMAN (2012)

Por Raphaela Ximenes

Pois é, andei bastante tempo afastada, eu sei. Mas, infelizmente foi por uma razão bem mais forte do que eu. Enfim, tudo resolvido agora e eis que volto com dicas de filmes e dessa vez, nada de ver filmes em casa, vamos todos ao cinema.

A dica de hoje é SNOW WHITE AND THE HUNTSMAN, que já está há três semanas em cartaz, mas que decidi dar a dica para aqueles que ainda estão com medo desse filme, como eu já estive.

Quando começaram os rumores de que a história da Branca de Neve seria adaptada para o cinema, logo lembrei do fiasco da Chapeuzinho Vermelho. Daí anunciaram que Kristen Stewart seria a protagonista, deixei de lado qualquer possibilidade de ver o filme, afinal, acho ela péssima.

Mas, amigos com mais tolerância do que eu me convenceram que, apesar da Stewart, aquela seria uma produção realizada com cuidado e o resto do elenco valeria a pena. Charlize Theron seria a madrasta e Chris “Thor” Hemsworth, o caçador. Com todos esses argumentos (principalmente o Hemsworth) fui ver o filme. E não é que gostei?!

Em SNOW WHITE AND THE HUNTSMAN, Branca de Neve perde sua mãe ainda pequena, deixando ela e seu pai, o rei, inconsoláveis. Quando o reino é ameaçado, o rei sai em uma batalha contra um exército sombrio do qual salva uma moça, Ravenna. Casada com o rei, Ravenna o mata, deixa seu exército tomar o reino, exila os que eram fiéis ao rei e prende Branca de Neve na torre. Quando Branca completa 18 anos consegue fugir, despertando a ira da madrasta, que envia o caçador atrás dela. Porém a malvada rainha não esperava que Branca de Neve conseguiria dar nova esperança ao reino e inspirar todos a declararem uma guerra pela liberdade.

Dirigido pelo estreante Rupert Sanders, que prova estar pronto para o ofício. Sem exageros, ele equilibra os momentos sombrios com os belos, além de conseguir realizar duas grandes cenas de batalha. O passeio de Branca pelo reino é encantado, com momentos “conto de fadas” bem sutis, que conseguem conviver bem com toda a sobriedade que a envolve. Conseguindo, inlcusive, a tarefa de provar ao mundo que Kristen Stewart consegue atuar, quando bem dirigida.

Mas o que realmente me vendeu o filme, foram os anões. Efeito especial primoroso, que merece total atenção. Ian McShane, Bob Hoskins, Ray Winstone, Nick Frost, Eddie Marsan, Toby Jones, Johnny Harris e Brian Gleeson, foram devidamente maquiados e transformados em anões através de efeitos que conseguem convencer a todos que esses atores assim nasceram. Todo o cuidado estético da produção, preocupação em manter o clima medieval sem perder o tom de fantasia, tem seu clímax com a caracterização dos anões. Por outro lado as escolhas de cada um deles enriquece ainda mais esse momento, deixando claro que a intenção do filme não é agradar apenas o público jovem, como também os adultos.

Por fim, saí muito satisfeita da sala de projeção com o resultado final de SNOW WHITE AND THE HUNTSMAN, uma deliciosa surpresa, por sua preocupação com a estética assim como com seu conteúdo. Uma produção que finalmente faz juz a essa nova geração com quem dialoga e que merece um filme a altura de sua inteligência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s